quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Como é participar do TETO


Uma realidade inteira que entra por baixo de nossas peles até os ossos e veias, e se aloja pelo coração e pela mente. É isso o que o TETO trouxe para mim nesse ultimo feriado, e como membro do Consenso Incomum vou contar um pouco mais sobre.
O TETO para quem não conhece é uma ONG de origem chilena que se espalhou pela America Latina e que no Brasil tem como missão “Trabalhar sem descanso nas comunidades precárias para superar a extrema pobreza, através da formação e da ação conjunta de seus moradores e jovens voluntários, promovendo o desenvolvimento comunitário, denunciando a situação na qual vivem as comunidades mais excluídas e incidindo, junto a outros, em política.” Uma das muitas formas que o TETO faz isso é proporcionando moradias mais dignas para quem não tem condições com a ajuda de voluntários.
Eu nunca imaginei que eu poderia construir uma casa. E eu nuca imaginei que existiriam mais de 500 pessoas interessadas em fazer isso.
Dormi numa igreja com pouco espaço, poucos banheiros, e muita gente. Aprendi a martelar um prego 48, a parafusar janela e portas, e a colocar uma tora de madeira de mais de 1,50 m no chão. Chão que eu ajudei a cavar. Mais que isso, passei 3 dias com pessoas incríveis que acreditam num mundo mais justo. Conheci famílias. Conheci crianças com sonhos, e outras sem eles. Conheci uma realidade de pessoas que jamais tiveram uma centelha do que eu tenho hoje, mas que possuem corações muito mais generosos e abertos do que a maioria das pessoas com quem eu convivo. Conheci injustiças, desigualdade e acomodação. Mas conheci esperança.
Construir uma casa no TETO é levar uma gotinha de esperança, motivação e vontade para quem não tem nada mais nada em que se agarrar que não a sobrevivência. Construir uma casa é uma troca.
O tema dessa construção foi “independência coletiva”. E esse termo ai pode ser pensado de várias formas diferentes e certas. Eu penso que signifique que nós precisamos uns dos outros, principalmente quando o assunto é “mudar o mundo”.
A troca acontece quando você impacta aquelas pessoas por estar ali em massa fazendo um gesto que eles não esperam. A troca acontece quando nós que construímos escutamos e aprendemos suas histórias, seus desejos, e mostramos que sim, alguém se importa sim, e ainda existe motivo pra eles lutarem por algo melhor. A troca acontece quando nós construímos e trabalhamos juntos, fazendo o “nós” virar um “nós” verdadeiro que inclui os voluntários e as famílias. E ai nos tornamos um pouco mais iguais. A coletividade nos faz mais iguais. E o objetivo grande e difícil nos torna dependentes uns dos outros.
E é ai que está tudo. Para mudar o mundo, o ser humano precisa entender que ele não é “um", que há várias realidades e que é preciso pensar nelas e fazer algo por elas, e que no começo, no meio e no fim tudo é absolutamente possível.

3 comentários:

  1. Muito Bom! Parabens! Realmente nada é impossivel, não é facil, mas é possivel!! Cada um fazendo um pouco caminharemos pra frente!

    ResponderExcluir
  2. Sensacionallllll...como faço para participar??

    ResponderExcluir
  3. Fala Giovanni, tudo bem?

    Existem algumas maneiras de participar do Teto, mas você pode ver melhor aqui:
    http://www.techo.org/paises/brasil/participe/

    Abraços!

    ResponderExcluir

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Web Hosting Coupons